Darwin e a Resiliência

Compartilhar

Em 1832, durante o carnaval da cidade, chegava a Salvador o brigue britânico HMS Beagle, trazendo a bordo um jovem naturalista. Aqui, Charles Darwin teve seu primeiro contato com uma floresta tropical. Ele observou que os prédios eram construídos num estilo arquitetônico próprio e exuberante; que a luminosidade era diferenciada, com o céu de belíssimo azul e que as pessoas eram muito mais alegres do que se poderia imaginar na Europa.

Foi com esse espírito de articular as riquezas – o patrimônio humano, histórico e natural da cidade, que a Estratégia de Resiliência foi construída. Não há caminho para o desenvolvimento urbano e econômico sem incluir o equilíbrio dos ecossistemas naturais como insumo para sobrevivência das cadeias produtivas e dos negócios. As cidades são o caminho mais lógico na busca por soluções para os desafios que o planeta enfrenta. A maior parte dos seres humanos vive hoje em centros urbanos e essa proporção seguirá aumentando, já que as cidades são também centros de esperança por uma vida melhor. E daí surge a oportunidade de criar soluções e dar escala a elas, através de redes como a 100 Cidades Resilientes. 

Resiliência e sustentabilidade são conceitos estratégicos essenciais na nova era da governança urbana. O esforço desenvolvido pela Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência – SECIS, com a fundamental colaboração de todas as outras secretarias municipais, a sociedade civil, a academia e o setor privado, resultou em uma ponte para tornar Salvador uma cidade mais integrada e inclusiva. As iniciativas propostas na Estratégia de Resiliência estão conectadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e reforçam nosso papel de liderança quando o assunto é sustentabilidade, resiliência e mudanças climáticas. 

A Estratégia de Resiliência, que temos o prazer de lançar nesta semana, traz o melhor do espírito soteropolitano: criativo, empreendedor, cultural e conectado.

Artigo originalmente publicado na edição impressa em 27/03/2019 do Jornal Correio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu